Repercussões da utilização de órtese funcional balanceada nas alterações da geometria articular do complexo tornozelo e pé: Revisão de literatura e estudo de caso clínico

Ricardo Fernandes de PAULA, Luciana Mendes CANGUSSU, Viviane Costa FAGUNDES

Resumo


Neste artigo, realizamos um estudo de caso e uma revisão bibliográfica atual sobre as repercussões da utilização da órtese funcional balanceada (OFB) na geometria do complexo do tornozelo e pé.Os fisioterapeutas que atuam na área da fisioterapia músculo-esquelética e fisioterapia neurofuncional dispõem de uma importante ferramenta no auxilio ao trato de alterações biomecânicas dos membros inferiores, principalmente o complexo do tornozelo e pé, mas não a utilizam na prática clínica diária.Utilizando apenas o goniômetro associado aos conhecimentos da literatura atual acerca da biomecânica e semiologia funcional, colhemos dados de um estudo de caso e comparamos com os padrões normais da geometria articular do complexo do tornozelo e pé.Concluímos que a órtese funcional balanceada modifica a geometria articular do segmento inferior do corpo humano e principalmente do complexo tornozelo-pé, proporcionando ao paciente um melhor funcionamento da biomecânica osteomusculoarticular, na medida em que coloca esses segmentos nos padrões angulares ditos normais.

Texto completo: PDF